Exclusão: Governo tira R$ 60 mi de produtores de cana de Minas

Subvenção para usinas estava prevista em área da Sudene.
 
Os produtores de cana-de-açúcar de Minas Gerais ainda tentam convencer o governo federal a incluir os 168 municípios da área da Sudene na Medida Provisória 615, aprovada em 2013, que prevê a subvenção para usinas e produtores do Nordeste. Originalmente, o texto incluía também os municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo da área da Sudene. Juntos, os dois Estados receberiam R$ 60 milhões. Os Estados do Nordeste receberão R$ 380 milhões, sendo parte já paga em 2013 e parte que será paga neste ano.
 
A inclusão deles estava prevista no texto original da MP e também tinha o apoio do Ministério da Agricultura mas, de acordo com fontes do setor, as cidades mineiras e capixabas foram cortadas por recomendação da área econômica do governo. O secretário executivo da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos, diz que a entidade está conversando com o governo para reverter a situação. “Os produtores mineiros foram prejudicados”, afirma.
 
Ele explica que a subvenção tem como objetivo amenizar os prejuízos causados pela seca, que provocou uma quebra expressiva na safra. Receberão o benefício as usinas e produtores dos Estados contemplados. A subvenção é de R$ 12 por tonelada de cana, limitada a 10 mil toneladas por produtor, e R$ 0,20 por litro de etanol.
Em Minas Gerais e no Espírito Santo seriam seis usinas, três em cada Estado, e centenas de produtores. As usinas mineiras estão nas cidades de Jaíba, Nanuque e Serra dos Aimorés.
“Os municípios mineiros que estão na Sudene apresentam as mesmas características do Nordeste. Em Minas, também houve quebra de safra. Historicamente, o que é dado ao Nordeste, é dado a toda a área da Sudene mas, nesse caso, não foi”, diz Campos. Na região mineira da Sudene, problemas climáticos reduziram a produção em cerca de 40%, mesmo percentual do Nordeste.
 
O Ministério da Agricultura foi procurado mas, ontem, não havia ninguém para comentar o assunto. O órgão prometeu se pronunciar na segunda-feira.
 
Alagoas Maior beneficiado
Neste ano, os produtores nordestinos ainda receberão R$ 109 milhões em subvenções. No ano passado, Alagoas foi o Estado que mais recebeu, R$ 77,5 milhões (O Tempo, 11/1/14)